Localização:
Rodovia Anhanguera, Km 174
Araras - São Paulo - Brasil

Contato:

Telefones de contato

Graduação

Notícias

UFSCar realiza atividades para o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica

O Dia Nacional da Visibilidade Lésbica é celebrado em 29 de agosto em alusão ao 1º Seminário Nacional de Lésbicas realizado neste dia, em 1996, no Rio de Janeiro. A data é um marco fundamental para o registro da luta de mulheres que têm seus direitos violados por conta de sua orientação sexual. Trata-se de um momento para marcar a resistência contra a lesbofobia e a LGBTfobia e para reafirmar o respeito às diferenças.

A UFSCar possui uma Política de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade, construída de forma coletiva entre a comunidade universitária e aprovada no âmbito do Conselho Universitário (ConsUni), que aponta diretrizes específicas que visam a promoção de ações e reflexões relativas às relações de gênero e diversidade sexual na sociedade, de modo geral, e na Instituição, de modo específico, atuando no combate às violências de gênero, homofobia, transfobia, lesbofobia e bifobia.

Nesse sentido, a Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (SAADE) da UFSCar, por meio de sua Coordenadoria de Diversidade e Gênero trabalha, constantemente, no combate e prevenção das violências de gênero por meio de rodas de conversas estabelecidas com a comunidade universitária e de reuniões formativas e informativas com as unidades administrativas e acadêmicas da Universidade. Além disso, são realizadas campanhas que afirmam o respeito às diversidades e que são divulgadas em eventos como a Calourada e a Taça Universitária de São Carlos (Tusca). Para a realização dessas ações, a SAADE conta com a parceria de diversos coletivos que fazem parte da UFSCar.

A partir dessas parcerias, está sendo proposta uma série de encontros que terá início no dia 29 de agosto, para reafirmar o compromisso da UFSCar de respeito às diversidades e de combate às violências de gênero. As atividades também são uma resposta às agressões e pichações LGBTfóbicas ocorridas recentemente na Universidade, associadas à onda conservadora que vem crescendo em âmbito mundial em favor da manutenção das desigualdades, subalternizando grupos e criando relações de privilégio e opressão. A iniciativa contempla os quatro campi da UFSCar.

A programação apresenta debates e reflexões sobre LGBTfobia, resistência e empoderamento; a onda conservadora e grupos subalternizados; e a desconstrução de esteriótipos de gênero, entre outros.

No Campus São Carlos, a SAADE conta com o apoio do Coletivo Casa Txá, do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e da Associação de Pós-graduandos (APG). No Campus Araras, as atividades estão sendo organizadas em conjunto com o Coletivo do Pó ao Glitter. Em Sorocaba, a organização é compartilhada com os coletivos Mandala, Grupo de Mulheres e Carolina de Jesus. Já em Lagoa do Sino, a parceria é com o Coletivo Esquadrão das Minas.

Publicado por: Fabricio Mazocco
Em 28/08/2017